endividamento dos lojistas

Endividamento dos lojistas: veja como pagar suas contas e voltar a crescer!

O endividamento dos lojistas alcançou patamares estratosféricos, e você sabe bem do que estou falando. A situação está difícil, né? Já são dois anos convivendo com um pandemônio – ou melhor, pandemia – sem fim. Agora, a situação parece estar melhorando. Mesmo assim, uma variante nova, a Ômicron, tem nos deixado em alerta.

Mas o que quero mostrar a vocês hoje é que o endividamento dos lojistas, apesar de grande, tem solução. De acordo com dados do Banco Central, as instituições financeiras destinaram R$ 430,5 bilhões ao comércio em setembro, um volume 58% maior do que os empréstimos feitos no mesmo mês de 2019, último ano em que vivemos sem pandemia.

É muito dinheiro. E se você está entre os endividados, deve começar logo a tomar providências. Vou te ajudar com isso. Primeiro, trazendo algumas dicas que você pode começar a implantar hoje mesmo. E depois, caso seja necessário, te ajudando com uma consultoria para renegociar suas dívidas e criar estratégias para aumentar seu lucro.

Leia o artigo até o fim e não deixe de me procurar. Basta clicar aqui e enviar uma mensagem. Será um prazer tirar essa preocupação da sua vida!

endividamento dos lojistas

Endividamento dos lojistas: o segredo é manter a cabeça fria

Infelizmente, quem está endividado acaba vivenciando uma situação bem difícil. Nesse momento é ainda pior, já que a taxa de juros não para de subir, mesmo a do cartão de crédito.

Por isso, a primeira coisa que o empresário deve fazer é tentar manter a cabeça fria. Pode parecer impossível, mas ele tem que preservar a sua capacidade de negociar e pensar de maneira racional. Eu sei que é complicado, porque o lojista está tenso e, provavelmente, vive essa situação há um bom tempo.

O ideal seria contratar um consultor para analisar o contexto mais friamente e poder conduzir a situação da forma correta. Isso é vantajoso porque um profissional externo não se deixa levar pelas emoções. Claro, estou disponível para ajudar o lojista que tiver essa necessidade. Clique aqui, mande uma mensagem e vamos conversar.

Vou adiantar algumas dicas que sempre dou para os clientes de minha consultoria e também adoto nas minhas lojas.

A primeira é eliminar despesas. Sabe aquela história de cortar o café? É isso que vamos fazer. Vou voltar nesse ponto daqui a pouco.

Depois, minha segunda dica é manter a razão. Quem fica endividado acaba perdendo a noção, entra em desespero. Aí desiste de negociar e vai para o banco. Lá ele pega dinheiro a qualquer custo e, ainda por cima, compra os produtos bancários que o gerente oferece…

dívidas do comércio

Qual o nível aceitável de endividamento?

Essa é uma grande dúvida dos lojistas. Então, vamos lá: a dívida não pode ser maior do que o estoque. Vou te explicar como trabalho em minhas lojas.

Para cada R$1 de dívida, é necessário ter R$3 de estoque. Mantenho a proporção de 1 para 3 e, se passar disso, já acendo o sinal de perigo.

Você precisa fazer essa conta e monitorar sempre. Eu faço um levantamento semanal de tudo o que eu devo, calculando até a última duplicata.

Eu ainda faço o levantamento das dívidas mensais. Toda segunda-feira, analiso para ver a se a proporção está sendo mantida. A partir daí estabeleço as metas para aumentar as vendas.

Então quero que anote isso e leve para a sua vida empresarial: sem vendas, você não tem lucro. Sem lucro, não tem como pagar as dívidas.

consultoria para o varejo

Endividamento dos lojistas: a melhor solução é renegociar

Quando o lojista está endividado e na margem de risco, a melhor solução a curto prazo é renegociar, conseguindo uma boa taxa de juros.

O empresário precisa chamar o fornecedor e negociar a dívida. Para que isso seja possível, você precisa ter em mente que a loja precisa gerar caixa e lucro.

Vou dar um exemplo para que as coisas fiquem mais claras:

Digamos que você está devendo R$ 1 milhão. Primeiro, precisa saber qual é a sua capacidade de gerar caixa para pagar essa dívida. Depois, tem que entender onde dá para melhorar, como a receita e suas vendas podem ser aumentadas, rever os canais que estão sendo utilizados para maximizar o lucro…

É por isso que a consultoria se torna tão importante. Um profissional como eu irá te orientar a como usar os canais mais adequados e até a terceirizar, se for o caso.

A terceira dica é cortar as despesas o máximo possível. Sua meta deve ser deixar de lado apenas o que está gerando gastos desnecessários para a loja. Um vendedor e uma propaganda são fatores que ajudam a gerar caixa e aumentar o lucro. Então ao invés de demitir um vendedor, faça um treinamento intensivo com a equipe para que eles aprendam estratégias de como vender mais.

Mas você pode cortar o café. Vai economizar em café, açúcar, água e gás do fogão ou energia elétrica para manter a cafeteira ligada. Ter ou não a bebida não fará diferença nos seus resultados. Então, ela pode ser cortada.

Não tenha receio de que isso pareça mesquinharia. Só você sabe o quanto seu calo está apertado. Seus funcionários não fazem ideia dos seus problemas financeiros. Então, se o momento é difícil, corte o que for possível.

palestra para a força de vendas

O tamanho da garantia diminui os juros da dívida

Existem várias linhas de crédito boas e vale a pena o lojista pesquisar outras instituições financeiras para tentar trocar a dívida por uma mais barata, fazendo uma portabilidade.

Porém, o que realmente vale no meio disso tudo é a garantia do empresário. Quanto maior ela for, menor serão os juros da dívida e o contrário também acontece.

Ou seja, quanto maior for a expectativa do seu faturamento, menor serão os juros da dívida. É por isso que tem instituições financeiras oferecendo empréstimo a juros de 7% ao mês: elas não pedem garantia.

Novamente, eu quero bater na tecla: analisar a capacidade de sua loja gerar caixa e lucro é muito importante. Dívida se paga com lucro.

Eu fico à disposição para prestar auxílio aos empresários endividados que desejam sair dessa situação da melhor forma possível. Clique aqui e mande uma mensagem se quiser conversar.

Presto consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil, orientando e sugerindo medidas estratégicas que possam realmente te ajudar!

Você está endividado e quer sair dessa situação? Nada como um consultor experiente e com um ponto de vista externo para te ajudar.

Clique aqui e conheça um pouco da minha trajetória.

Até a próxima!

liquidação

Liquidação após o ano novo: como aproveitar essa época para vender mais?

A liquidação após o ano novo pode ser uma ótima solução para vender todos aqueles produtos que ficaram parados no seu estoque. Depois do Natal, é comum que as lojas enfrentem um período mais calmo, em que os funcionários colocam o pé no freio e não são tão agressivos no fechamento de negócios.

É normal, absolutamente compreensível. Todos dão um gás danado até o dia 24 e, quando acaba o Natal, é como se a missão tivesse sido cumprida. Pense no Atlético Mineiro que acabou de ganhar o campeonato brasileiro depois de 50 anos de fila. Os jogadores se esforçaram ao máximo para conquistar o título, que foi garantido com antecedência. Depois, lógico, relaxaram e nos dois últimos jogos cumpriram tabela e perderam.

No varejo também é assim. Tem a Black Friday, depois o Natal, e aí vem uma certa calmaria. Mas você não pode deixar que isso aconteça. Tem que continuar incentivando sua equipe a vender, a aproveitar as oportunidades.

E janeiro, na verdade, é uma época muito boa para vender. A liquidação após o ano novo atrai os clientes. Aliás, tem gente que espera para trocar presentes depois do Natal, para pagar menos e até aproveitar para comprar mais!  

Veja algumas dicas para incrementar suas vendas. E se tiver dúvidas e quiser começar, é só clicar aqui e mandar uma mensagem.  Será um prazer te ajudar!

liquidação após o ano novo

Liquidação após o ano novo: comece verificando o que não foi vendido

Geralmente, as lojas aumentam o estoque para as vendas de fim de ano tendo como base uma previsão de vendas. Só que nem sempre essa previsão se confirma e, nesse caso, o estoque acaba ficando lotado.

Então o seu primeiro passo vai ser ir até o depósito e analisar todos os produtos disponíveis, separando entre os que não venderam nada bem e aqueles que apenas tiveram uma pequena sobra.

Depois de saber exatamente o que ainda tem na loja já dá para começar a próxima etapa. Vamos lá?

Aproveite para fazer promoções!

Abaixe o preço dos produtos e faça uma liquidação bem planejada. Sabe aquele cliente que desejava muito o vestido vermelho que está no manequim, mas não comprou antes porque achou caro? Agora, com um preço um pouquinho menor, ele vai comprar!

Você tem que pensar que a perda será bem menor se conseguir vender essa mercadoria. Apesar de seu lucro também ser reduzido por causa da promoção, pelo menos aquela peça não vai ficar parada no depósito.

Vejo muitos lojistas por aí com “amor” ao estoque. Que preferem empilhar caixas a vender por um preço menor do que o desejado. Pessoal, isso chama-se teimosia. Falta de flexibilidade. Incapacidade de entender o mercado. Às vezes, damos um passinho para trás para tornar possível um salto bem maior lá na frente.

Deixar artigos parado no estoque é o mesmo que deixar dinheiro parado. Afinal, são recursos que podem ser usados para renovar a vitrine, comprar novas coleções, investir em estratégias de venda e treinamentos.

Outra dica para a sua liquidação é fazer um combo. Preparar um kit com uma peça em promoção e um artigo com preço normal. Porém, se comprar o cliente levar o kit com os dois produtos, esse artigo da coleção nova terá, digamos, um desconto de 10%.

liquidação de verão

Liquidação após o ano novo: ganhe no volume

Outra dica interessante para a liquidação após o ano novo é oferecer descontos progressivos.

Sua loja trabalha com roupas? Então coloque um desconto progressivo onde a cada camiseta polo comprada, o desconto sobe. Uma peça equivale a 10% de abatimento. Duas, a 20%, três a 30% e assim por diante.

Claro, veja com seu contador se o seu fluxo de caixa suporta esses descontos. Quando eu sugiro criar promoções, não estou dizendo para você simplesmente definir um percentual no chute. É preciso checar a contabilidade para entender até onde você pode ir.

E se você não quiser conceder um desconto? Bem, neste caso, dê um voucher para a compra da coleção nova. Por exemplo: uma sandália na liquidação custa R$ 200,00 com 50% de desconto. Ao invés de pagar metade, o cliente gasta os R$ 200,00, mas leva um voucher de R$ 100,00 que vai ser usado na compra de um produto da nova coleção. Você também pode dar metade em desconto e metade em voucher, o cliente escolhe.

As opções de pagamento precisam ser flexíveis

Vamos lembrar que essa liquidação é após o ano novo. Ou seja, os clientes podem estar com pouco dinheiro. Quanto mais opções de pagamento você oferecer, mais fácil será convencer a pessoa a comprar aquele produto.

Nem sempre o consumidor utiliza cartão de crédito. Às vezes, ele prefere velhas alternativas como o cheque, que ainda é uma opção. Já pensou nisso?

consultoria de vendas para o varejo

Liquidação após o ano novo: faça uma boa propaganda

Se sua loja quer fazer uma liquidação capaz de vender todos os produtos que ficaram encalhados no estoque, será necessário investir em uma propaganda que divulgue essa ação.

O objetivo é despertar o desejo no cliente. Chamar a atenção dele para aquela mercadoria que ele já viu na loja, mas por algum motivo não quis comprar.

Como pretende convencê-lo de que ele está fazendo a escolha certa dessa vez?

A maneira mais fácil de divulgar a promoção é através das redes sociais. Assim, é possível explorar diversas opções de conteúdo e ainda atingir públicos diferentes.

E não se esqueça de eu estou disponível para prestar consultoria caso esteja precisando de orientação. Ficarei feliz em ajudar!

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil!

O final do ano passou, mas aquele período que geralmente costuma ser calmo para o varejo pode ser aproveitado para vender mais! Lembre-se de colocar minhas dicas em prática e lucrar bastante com uma liquidação.

Aliás, te convido a conhecer minha palestra para a força de vendas. Eu oriento sua equipe sobre estratégias vencedoras que podem ser implantadas imediatamente para alavancar seus resultados.

Clique aqui para conhecer os detalhes da minha palestra para a força de vendas.

E se quiser conversar comigo e tirar qualquer dúvida, é só clicar aqui!

Boas vendas!

tendências para o varejo

Tendências para o varejo em 2022: se antecipe e conquiste o mercado!

Não tenho bola de cristal nem leio cartas, mas vou antecipar algumas tendências para o varejo em 2022. Você, lojista, deve ler o artigo com muita atenção e já começar a tomar as providências para se adaptar ao que vem por aí.

O varejo é dinâmico, influenciado por mudanças repentinas do mercado, pela economia e pelos desejos dos consumidores (que mudam TODA HORA). Ou você se adianta ou contabiliza prejuízos. Cuidado para não dormir no ponto e perder o bonde dos bons negócios!

Vou começar falando da pandemia do novo coronavírus, que finalmente parece estar nos dando uma trégua. Pelo menos 66,8% da população já se encontra vacinada com as duas doses, segundo as estatísticas do Our World In Data. Foi o avanço da vacinação que trouxe a esperança de volta para o setor varejista, um dos mais prejudicados pela crise financeira que se instalou no país.

Mas o varejo ainda deve enfrentar alguns desafios, porque a pandemia gerou uma crise financeira enorme e a inflação no setor varejista promete alcançar os dois dígitos em 2022.

Contudo, existem transformações que estão acontecendo neste exato momento e que podem influenciar positivamente o comércio. Novos hábitos de consumo e o investimento em tecnologia, por exemplo, poderão ser observados.

Continue a leitura, conheça as tendências para o varejo e saiba como conquistar o mercado. Não deixe de me procurar se tiver qualquer dúvida. Ficarei feliz em ajudá-lo. Basta clicar aqui e me mandar uma mensagem!

tendências para o varejo

Tendências para o varejo: encontre novas formas de investir

Se tem algo que não vai dar trégua para o lojista em 2022 é a inflação. Na verdade, o ano já começa com índices bem altos e isso com certeza vai ser bem prejudicial.

É normal que as lojas tenham uma queda nas vendas no começo do ano, já que todos compraram presentes no Natal e viajaram no recesso. As pessoas ficam com os bolsos vazios nessa época. Se você repassar todo o aumento da inflação para o preço de venda, afugentará ainda mais os consumidores. Faça esse repasse aos pouquinhos.

Você, lojista, vai precisar ser criativo. Tente achar um diferencial para o seu comércio. Encontre novas formas de reduzir custos e atrair público. Isso vai definir seu sucesso no mercado.

Como melhorar a qualidade no atendimento em lojas do varejo?

A digitalização será uma tendência em 2022!

A digitalização acompanha os hábitos de consumo do cliente. Durante a pandemia, houve uma expansão no e-commerce e nos marketplaces, já que os consumidores se viram obrigados a migrar para esses ambientes após o fechamento do comércio.

Com certeza, é um meio que traz desafios para o varejista: não basta colocar a sua loja no formato e-commerce. É necessário garantir a segurança cibernética, evitando fraudes e reduzindo o risco do consumo online.

Não posso deixar de mencionar que a digitalização oferece uma grande vantagem para o varejista. A experiência do cliente tem que ser sempre o seu maior objetivo, estou certo?

Vamos colocar assim: as pessoas vão até o supermercado porque precisam comprar comida. Mas elas não procuram uma loja de sapato pelo mesmo motivo.

Quando um cliente quer comprar um sapato para usar na formatura da faculdade, por exemplo, ele está em busca de uma experiência. E você pode oferecer isso!

Com a digitalização, é possível colocar o cliente como centro de todos os processos. Então toda a jornada dele será melhorada: desde a escolha do produto, até o pagamento e o recebimento. Uma possibilidade é implantar uma tela na loja que mostre como uma sandália combina com diferentes peças de roupa.

“Mas Valquírio, a cliente já vai experimentar o calçado. Pra que isso?”.

Sim, ela vai calçar as sandálias, andar pela loja, sentir se a pisada é confortável. Mas ela não levará uma mala cheia de roupas para ir trocando e vendo as combinações. Com uma tela e uma software inteligente, ele vai interagindo e checando se o calçado fica bem com uma saia preta, com um shorts rosa, com uma calça jeans. Interatividade atrai público. De novo: ofereça uma experiência, e não um produto.

É um passo a mais para ganhar da concorrência.

força de vendas

Tendências para o varejo: os pontos de venda deverão se transformar

O e-commerce é vantajoso para muitos clientes porque a compra pode ser feita com apenas alguns cliques, gastando poucos minutos. Ir até uma loja requer tempo e até mesmo paciência.

Só que, mesmo com todos os benefícios que o ambiente digital oferece, o espaço físico não vai deixar de existir.

A diferença é que agora os pontos de venda devem sofrer uma grande transformação. Não é apenas o digital que vai valorizar a experiência do cliente, mas também o atendimento presencial.

O consumidor quer um atendimento que seja rápido e focado no seu problema. Ele quer se sentir bem tratado e é essa uma das tendências futuras para o comércio físico.

Outra coisa que deve ocorrer é uma integração entre os pontos de venda. Se o cliente pode comprar no online a qualquer momento, isso significa que ele só vai realmente até uma loja quando tiver vontade.

Então o espaço físico precisa focar em estratégias que ajudem o digital a funcionar. Uma dica, por exemplo, é tornar esse local um mini centro de distribuição.

Você pode deixar todo o estoque na loja para ajudar a fazer entregas mais rápidas. Os clientes têm exigido cada vez mais uma logística que valorize prazos curtos para envio de mercadoria.

Claro, você não pode se esquecer de que a loja ainda vai receber o consumidor. Então ela precisa estar organizada para oferecer o atendimento adequado.

Focando nessas tendências que apresentei, ficará bem mais fácil preparar o seu comércio para 2022. Conquistar o mercado é um desafio que eu vou te ajudar a vencer!

consultoria para varejistas

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil!

Quer conquistar o mercado em 2022? Então comece a se organizar e utilize as tendências que trouxe para criar estratégias. O varejo vai passar por tempos difíceis, mas é fundamental continuar lutando.

Conte comigo para te ajudar a criar estratégias de venda. Eu tenho uma longa vida empresarial, com sucesso atuando tanto na indústria quanto no varejo. Hoje, sou franqueado multimarcas e administro diversas lojas. Além disso, ensino lojistas e a força de vendas a alcançarem resultados melhores.

Conheça a minha palestra que prepara a força de vendas para o mundo pós-pandemia.

E se quiser conversar comigo e tirar qualquer dúvida, é só clicar aqui!

inflação no varejo

Inflação no varejo: situação começa a prejudicar os lojistas!

A inflação no varejo está começando a prejudicar os lojistas, trazendo preocupações quanto ao cenário que devemos esperar para o próximo ano. Por enquanto, o volume de vendas se mantém abaixo do esperado. Não para todos, claro. Em minhas lojas, posso dizer que os resultados foram além do esperado na Black Friday e têm se mantido excelentes. Mas não é assim para o comércio em geral.

Como vocês sabem, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) teve um aumento de 10% nos últimos 12 meses, o que impactou diretamente as vendas do varejo.

Claro, o maior motivo para o aumento da inflação no varejo é a própria pandemia. Depois de anos de uma certa estabilidade, em que sabíamos aproximadamente o preço de qualquer produto, estamos vivenciando uma época de remarcações frequentes. Se você faz mercado sabe que está pagando quase o dobro por muitos itens. Café, por exemplo. Eu comprava uma marca cujo pacote de meio quilo era vendido por R$ 8,00 ou R$ 9,00 ano passado. Agora, custa R$ 14, R$ 15…

O combustível está sendo vendido a preços absurdos. E tudo isso gera uma consequência para o lojista, já que ele também precisa arcar com as despesas de transporte dos produtos. Hoje, vou avaliar esse cenário e irei dar algumas dicas sobre como não sofrer tantos prejuízos nesse momento.

inflação no varejo

Inflação no varejo: a reabertura do comércio influenciou na alta dos preços

Sim, o combustível tem sido alvo de grandes preocupações ultimamente. Uma vez que mais que 90% das mercadorias para chegarem ao seu destino são transportadas por via terrestre o que elevou o preço do frete este ano. E se o lojista tem comércios em cidades diferentes, seu gasto aumenta ainda mais e acaba pesando no orçamento.

Só que a gasolina não é a única responsável por todas as despesas do lojista no momento.

Com o início da pandemia, o mundo inteiro ficou paralisado. As empresas sofreram um grande impacto ao precisarem interromper a produção. As vendas, claro, despencaram. Somente agora é que todos voltamos a tentar nos recuperar.

A reabertura do comércio praticamente exigiu que as empresas fizessem um reajuste. Com a volta da economia, foram os produtos que começaram a faltar por causa do aumento na demanda junto com a falta de insumos para a produção.

Por isso, os lojistas tiveram um uma adequação de preço  dos seus produtos. É apenas um reflexo dos acontecimentos.

As coleções de 2022 terão preços reajustados e teremos que nos preparar para enfrentar mais um ano desafiador em 2022.

consultoria para lojistas

A mão de obra foi prejudicada pela pandemia

Na minha opinião, o maior prejuízo da pandemia foi para a qualidade e a quantidade da mão de obra disponível para o comércio (pessoal, claro que estou falando APENAS do ponto de vista da gestão de lojas. É lógico que nossa maior perda foi a imensa quantidade de vítimas da pandemia. Todos sofremos com a partida de pessoas queridas, amadas…).

Mesmo com essa crise enorme que estamos vivendo, muitas pessoas ainda estão inseguras para voltar a trabalhar. Na minha rede de lojas, por exmplo, tive uma troca de 30% do meu quadro de funcionárias.

As pessoas criaram uma necessidade de ficarem trabalhando em casa. O home office acabou dificultando o regresso dos funcionários para o trabalho presencial e, numa loja, isso é fundamental.

Eu consigo ver dois sentimentos opostos: uma parcela da população que não via a hora de voltar ao trabalho presencial e outra parte que não quer mais voltar.

Os auxílios oferecidos pelo governo foram de grande ajuda, injetando bastante dinheiro na economia e promovendo o consumo. Mas foi um ano bastante difícil para manter o quadro de funcionários completo. Mas agora, tudo indica que a situação se normalizará.

palestra para a força de vendas

Inflação no varejo: saiba o que deve acompanhar para não ser pego de surpresa

Existem algumas situações que o empresário pode acompanhar no dia a dia para não ser pego de surpresa, como as despesas em geral e o gasto com salários por exemplo, que pela primeira vez tiveram um reajuste acima dos 10%.

Antes de tudo, vamos lembrar quais são as despesas principais de uma loja?

– Aluguel;

– Impostos;

– Pessoal;

– Contabilidade;

– Internet;

– Material de limpeza etc.

Então, o impacto acaba sendo grande. A minha dica para o lojista é: foque nas maiores despesas, que são aluguel, impostos e pessoal, que representam 80% das despesas de uma loja.

Comece renegociando o aluguel. Muitas locações tiveram aumento de 30% por causa do IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado).  

Em relação à folha de pagamento dos funcionários, você pode até demitir um ou outro e depois remontar a equipe, só que tenha em mente que começar do zero também gera gastos com treinamento. Será que realmente compensa? Não seria melhor investir em treinamento e aumentar ao máximo a produtividade do time que já está com você?

Tente descobrir o que está te criando custos muito altos e verifique se há como reduzi-los ou simplesmente cortá-los.

disparada dos preços no comércio

Inflação no varejo: Será que compensa mexer na logística?

O lojista que é franqueado tem uma grande vantagem que é um profissional capacitado pensando pela marca durante esse momento de crise.

Ou seja, o franqueado deve seguir os conceitos da marca com suas normas e diretrizes que as franqueadoras disponibilizam. Além disso, precisam saber atender as equipes de campo que auxiliam as franquias nesse em momentos como esse.

Já os empresários que têm multimarcas precisam cuidar de si mesmos. Então, procurar novos fornecedores é fundamental para conseguir negociar um preço melhor e uma condição de pagamento mais acessível.

E fica a dica: não faça isso apenas em tempos de crise. Isso precisa ser uma constante em seu negócio.

Quanto à logística, pode ser interessante dar uma mudada. Existem milhares de fábricantes e distribuidores. Procure fornecedores que sejam mais compatíveis com suas necessidades e negocie até encontrar o que for mais vantajoso.

Talvez um atacado mais próximo de sua loja acabe saindo mais em conta, já que o custo do frete também impacta no preço do produto.

especialista em vendas para o varejo

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil!

Preste bastante atenção nos pontos que expliquei hoje e coloque em prática para tentar reduzir os prejuízos dessa crise.

Conte comigo para te ajudar a criar estratégias de venda. Eu tenho uma longa vida empresarial, com sucesso atuando tanto na indústria quanto no varejo. Hoje, sou franqueado multimarcas e administro diversas lojas. Além disso, ensino lojistas e a força de vendas das empresas a alcançarem resultados melhores.

Conheça a minha palestra que prepara a força de vendas para o mundo pós-pandemia.

E se quiser conversar comigo e tirar qualquer dúvida, é só clicar aqui!

dicas para inaugurar uma loja

Dicas para inaugurar uma loja: comece com o pé direito!

Acabei de abrir mais uma nova franquia da Arezzo e resolvi ajudar empreendedores com dicas para inaugurar uma loja. É o que você vai encontrar no post de hoje: informações para começar com o pé direito e fazer sucesso comercial logo na estreia. Compilei essas orientações com base em minhas próprias experiências nas últimas semanas.

Bem, antes das dicas, deixa eu te contar como e onde ficará essa minha nova loja. A Arezzo foi inaugurada no dia 1º de dezembro, na avenida Henrique Lupo, nº 804, uma das vias de maior circulação de Araraquara, na região central do Estado de São Paulo.

Ela será uma linda loja de rua com mais de 200 metros quadrados. Provavelmente, a maior Arezzo do interior de São Paulo.

A intenção não é receber somente a população de Araraquara, mas também de toda a região, com um total de aproximadamente 600 mil habitantes, incluindo cidades como Borborema, Matão, Ibitinga, Itápolis e Taquaritinga.

Ou seja, tem tudo para ser realmente um grande sucesso. Se você está pensando em inaugurar uma loja e seu objetivo também é conquistar o público logo de cara, então leia com bastante cuidado as dicas que separei! E se tiver qualquer dúvida, é só clicar aqui e enviar uma mensagem. Terei o maior prazer em te ajudar!

Dicas para inaugurar uma loja: escolher um local com grande circulação

A minha loja de Araraquara será uma loja de rua.  E escolhi uma das vias de maior circulação da cidade.

A experiência do cliente será totalmente diferente nessa loja de rua e o motivo principal é o espaço. Aqui a área é enorme e as clientes terão acesso à coleção inteira da Arezzo!

Para você ter uma ideia, a nova loja tem 130 metros quadrados de área de atendimento aos clientes, e mais de 70 metros somente para nosso estoque!

Todos os meses chegam lançamentos nas minhas lojas Arezzo. São mais de 1 mil novos produtos entre bolsas e calçados, que recebemos por ano, divididos entre coleção de inverno e de verão. Preciso de muito espaço para expor tudo isso.

E a possibilidade de ter um grande estoque diminui as falhas com entregas de mercadorias em quase 100%!

Ou seja, conseguimos expor a coleção completa para as clientes e não corremos risco de sofrer imprevistos com as mercadorias.

Além disso, os clientes terão acesso a um estacionamento que comporta mais de 20 carros.

Invista em uma equipe fixa!

Contratar uma equipe fixa ao invés de trabalhadores temporários também é outra dica de ouro que você deve colocar em prática quando for inaugurar uma loja.

Com uma equipe permanente o atendimento ao cliente pode ser feito de maneira mais personalizada, já que você consegue treinar os funcionários para eles entenderem sobre o produto que irão vender e sobre o perfil da cliente que irão atender.

É claro que nenhum lojista vai desperdiçar recursos treinando um trabalhador que ficará na loja temporariamente. O investimento não compensa!

Na Arezzo, por exemplo, as vendedoras recebem um treinamento que dura pelo menos uma semana. Durante esse período, aprendem tudo o que é necessário sobre produtos, clientes e estratégias de vendas.

Em outra franquia que tenho, a Pandora, a preparação leva 15 dias e ainda acompanho e monitoro minha equipe permanentemente.

Investir em um time de vendas fixo é extremamente importante para o sucesso da sua loja!

dicas para inaugurar uma loja

Dicas para inaugurar uma loja: estabeleça um relacionamento com a marca

Se você é um lojista de franquias, invista em relacionamento. Sim, você pode ser um multifranqueado, como eu sou, com lojas de várias marcas. Mas, primeiro, consolide seu negócio com uma única marca, aprenda com ela, crie laços.

Para você entender a importância de estabelecer um relacionamento com a marca, vou te contar um pouco mais sobre a minha experiência com a Arezzo durante esses anos.

A loja de Araraquara será minha quinta unidade da marca. A primeira foi a franquia do Shopping Iguatemi, em Sorocaba, que comprei em 2013, logo depois de sair da Lupo, onde fazia parte da direção.

Logo depois, comprei a logo de Itu, no Plaza Shopping Itu. E quase em seguida, comprei duas lojas em Jundiaí: uma no Jundiaí Shopping e outra no Maxi Shopping.

A minha identificação com a marca da Arezzo foi imediata, como é possível perceber. Me apaixonei por seus produtos maravilhosos, pela gestão competente do franqueador… E agora me orgulho de estar entre os maiores franqueados da marca!

Com as coisas voltando gradativamente ao normal, minha confiança só vai aumentando. Dá para observar a ansiedade dos consumidores de vivenciarem novamente a experiência de comprar presencialmente.

Vou ter uma loja grande, com bastante espaço para receber as clientes que têm esperado por esse momento! Por isso, eu não poderia estar mais otimista.

Tenho certeza de que irei aumentar bastante o faturamento com essa nova loja, na qual estou apostando todas as minhas fichas.

Meu maior desafio será manter a liderança da Arezzo em Araraquara porque a marca já é bem conhecida pela região. Porém, ter toda a coleção exposta na loja, sem dúvida, será um enorme diferencial!

Você também pode começar com pé o direito ao inaugurar a próxima loja. Basta colocar minhas dicas em prática e se lembrar de que mudanças podem ser positivas.

Aproveito para convidar todos que forem de Araraquara e região para conhecerem minha nova loja!

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil!

Gostou das dicas para inaugurar uma loja e começar esse novo negócio com o pé direito? Então anota todas aí e não se esqueça de colocá-las em prática!

Conte comigo para te ajudar a criar estratégias de venda. Eu tenho uma longa vida empresarial, com sucesso atuando tanto na indústria quanto no varejo. Hoje, sou franqueado multimarcas e administro diversas lojas. Além disso, ensino lojistas e a força de vendas a alcançarem resultados melhores.

Conheça a minha palestra que prepara a força de vendas para o mundo pós-pandemia.

E se quiser conversar comigo e tirar qualquer dúvida, é só clicar aqui!

GERENTE TOP 10

Gerente TOP 10 da Pandora na América Latina: conheça Francine da Silva

Uma das minhas seis lojas da Pandora tem uma gerente Top 10 na América Latina. É Francine da Silva, que comanda a unidade de Mogi das Cruzes, pertinho de São Paulo. Hoje vou apresentá-la a vocês e mostrar por quais motivos ela ganhou esse prêmio.

O anúncio aconteceu na Conference Manager Latam 2021, que aconteceu na Cidade do Panamá, nos dias 11 e 12 de outubro. Eu estava lá, com muito orgulho. Pois foi a primeira vez em que um franqueado brasileiro participou de uma convenção da Pandora fora do nosso país.

Fui recebido pelo CEO da empresa na América Latina, Martín Pereyra Rozas. E tive a oportunidade de conviver e trocar experiências com franqueados de 18 países. Uma oportunidade realmente única e muito enriquecedora.

E se não bastasse tudo isso, fui surpreendido com a escolha da Francine como gerente Top 10, ou seja, uma das melhores gestoras de loja em todo o continente. Com certeza, ela merece muito esse prêmio.

Quer saber qual é nossa receita de sucesso? Então é só continuar a leitura!

Gerente TOP 10: por que a Francine ganhou o prêmio?

Atualmente, eu sou o maior franqueado da Pandora no Brasil, com 6 lojas. Além disso tenho mais 18 lojas das marcas Ana Capri, Arezzo e Lupo. Isso traz algumas facilidades, pois conseguimos testar estratégias em diferentes mercados, fazer comparações e prosseguir com o que dá certo. Avaliamos o resultado em capitais e no interior, em lojas de rua e em lojas de shopping. Assim, descobrimos o que realmente funciona!

Os critérios para a escolha dos vendedores do prêmio de gerente Top 10 foram desempenho, crescimento constante, visual merchandising, vitrine e Peça por Atendimento (PA).

Um detalhe bem interessante sobre a Francine, minha gerente, é que ela começou como vendedora. Na verdade, em todas as minhas lojas funciona desse jeito. Primeiro, o colaborador demonstra talento em vendas. Quem se destaca no atendimento ao cliente e no volume de negócios fechados acaba sendo promovido. A Francine sempre foi uma excelente vendedora e assumir a posição de gerente era um caminho natural para ela.

pandora vcc
Loja da Pandora no Mogishopping

Agora deixa eu te apresentar a Francine!

A gerente Francine da Silva tem 32 anos e começou a trabalhar no comércio quando tinha apenas 18. Durante sua carreira, passou por diversas lojas no comércio de São Paulo.

Seu primeiro emprego em uma loja de luxo foi no Shopping Anália Franco, onde ganhou bastante experiência. Quando a Francine me conheceu, já tinha quatro anos de experiência em uma loja de joias concorrente. Por isso, a contratei como vendedora na Pandora e, depois de um ano, ela foi promovida para gerente em Mogi das Cruzes. Francine já está conosco há seis anos.

Quando ficou sabendo que tinha recebido o prêmio, ficou super emocionada. Afinal, todos gostamos de ter nosso trabalho e esforço reconhecidos.

O prêmio foi muito merecido. A Francine tem um grande diferencial: ela sempre leva em consideração a satisfação do cliente.

A Francine está sempre motivando a equipe da loja e ouvindo as necessidades de todos. Ela faz reuniões semanais e analisa os indicadores diariamente para conseguir alcançar um bom resultado.

Outra curiosidade sobre a nossa gerente nota 10: durante a pandemia, ela trabalhou 100% online. O que para alguns pode ter sido um empecilho, ela transformou esse formato de vendas em uma nova maneira de se conectar com os consumidores.

Francine foi até a casa dos clientes que se sentiram confortáveis em recebê-la para a entrega das joias que foram compradas. Ela estreitou o relacionamento, e assim fidelizou a clientela. A estratégia continua sendo usada até hoje.

Aliás, toda vez em que ela vai fazer uma entrega, o cliente agradece e diz desejar que lojas de outras marcas seguissem esse exemplo.

Gerente TOP 10: quais são os diferenciais da Pandora?

A Pandora tem um grande diferencial em relação à concorrência. Somos mais do que apenas uma loja que vende uma joia para o consumidor: nós vendemos storytelling.

Vendemos joias que contam a história do cliente que veio até a nossa loja. Nossos pingentes têm formatos variados, mas sempre simbolizando algo que remete a algum sentimento ou momento da vida da cliente.

Por exemplo, se você vai para Paris, pode pendurar um pingente de Torre Eiffel no seu bracelete.

Quer lembrar de seus filhos no dia a dia? Temos pingente de crianças!

Adora um time de futebol? Temos pingentes com o símbolo de diversos clubes.

Quer evidenciar seu trabalho? Temos pingentes de várias profissões.

O nosso diferencial é que pensamos no que podemos fazer para deixar as lembranças de nossos consumidores mais presentes em suas rotinas.

Conheça, agora, a minha receita de sucesso!

Primeiramente, eu sou multifranqueado. Tenho várias marcas: Ana Capri, Pandora, Lupo, Arezzo. Todas essas lojas possuem o mesmo público. Mesmo no caso da Lupo, que vende roupas íntimas e esportivas. O tipo de consumidor acaba sendo bem parecido.

Ter um mix de lojas, mas todas focadas em um público similar, facilita a gestão e as estratégias comerciais.

Pense em como minha vida seria complicada se eu tivesse hamburguerias, lojas de roupas femininas e postos de gasolina. São negócios completamente diferentes. Mesmo que eu tivesse equipes muito qualificadas em cada unidade, teria que me envolver em reuniões, ler relatórios, pesquisar tendências e pensar no futuro de três segmentos comerciais. Eu tenho certeza de que seria bem mais trabalhoso e difícil se tivesse adotado esse caminho.

Então fica a dica para você que atua ou pensa em atuar no varejo: está pensando em ser um multifranqueado? Então escolha marcas que tenham públicos semelhantes.

Com Martín Pereyra Rozas, CEO da Pandora na América Latina.

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil!

Saber que uma de minhas funcionárias ganhou o prêmio Gerente TOP 10 da América Latina me deixa muito feliz. É bom ver como todo o nosso trabalho realmente faz diferença. E, além do talento e empenho de Francine, o prêmio também reconhece a eficácia dos meus ensinamentos e treinamentos.

Conte comigo para te ajudar a treinar seu time de vendas. Eu tenho uma longa vida empresarial, com sucesso atuando tanto na indústria quanto no varejo. Além de ser franqueado, sou consultor e ensino lojistas e a força de vendas a alcançarem resultados melhores.

Quer ganhar prêmios internacionais? Quer vender mais?

Quer ver seus funcionários tendo o talento reconhecido pelos seus clientes? no mundo inteiro?

Então conheça a minha palestra que prepara a força de vendas para o mundo pós-pandemia.

E se quiser conversar comigo, contratar meus treinamentos e tirar qualquer dúvida, é só clicar aqui!

Black Friday em lojas físicas

Black Friday em lojas físicas: veja como atrair os clientes!

Fazer com que a Black Friday em lojas físicas seja tão lucrativa quanto no e-commerce é um enorme desafio. A promoção costuma ter muita força mesmo é no ambiente online. Para as lojas virtuais, o mês de novembro acaba se tornando um segundo Natal. E as compras presenciais, como ficam? No artigo de hoje, vou te ensinar a aproveitar a data para vender muito também em lojas de shopping e de rua.

Segundo dados divulgados pelo movimento Compre e Confie, da NeoTrust, em 2020 a Black Friday gerou uma movimentação de aproximadamente R$ 7,72 bilhões.

Neste ano, a promoção será no dia 26 de novembro. E um estudo realizado pela Méliuz já mostrou que 71% dos brasileiros têm a intenção de fazer compras durante a Black Friday.

A sua loja física já precisa começar a preparar as estratégias de venda para essa data se realmente quiser lucrar! Para te ajudar, separei algumas dicas que serão fundamentais nessa época tão aguardada por consumidores e varejistas. Se, ao fim da leitura, você tiver qualquer dúvida, clique aqui e mande sua mensagem.

Black Friday em lojas físicas

Black Friday em lojas físicas: antecipe a movimentação dos clientes

Você não precisa esperar 26 de novembro chegar para somente então começar a colocar os seus produtos em promoção. O maior segredo para quem deseja obter sucesso é se antecipar!

Estamos em outubro, mas você já pode dar início à preparação das campanhas de marketing, treinamento da equipe de vendas, organização do estoque etc.

Assim como eu, você pode criar uma estratégia para conseguir antecipar as vendas do Black Friday para imediatamente.

Tenha estratégias e promoções prontas. Ofereça descontos, flexibilize o pagamento. Mostre que, geralmente, esperar não traz vantagens: nem sempre o produto desejado entra realmente em promoção na Black Friday.

Cada lojista, conforme suas possibilidades, deve criar algo que convença o cliente a fechar o negócio.

consultor para o varejo

Crie promoções que realmente sejam vantajosas!

Para ter sucesso com o Black Friday em lojas físicas, é necessário criar promoções realmente vantajosas. Os consumidores estão cada vez mais atentos e em busca de promoções que ofereçam alguma vantagem real. Que cliente quer um desconto de apenas 2% ou 3%?

A Black Friday é uma promoção em que os consumidores esperam aproveitar bastante, comprando diversos produtos com desconto. Uma dica importante é fazer um pré-cadastro dos seus clientes. Você divulga antecipadamente as promoções que vai fazer, os clientes fazem a pré-reserva e na Black Friday esse cliente terá a preferência sem sofrer com os tumultos do dia. Dessa forma, você segura o cliente na sua loja não só na data, mas também fideliza em função do melhor atendimento.

Tenha em mente que a pessoa fica o ano inteiro só esperando por esse dia!  Pense bem no que vai anunciar e sempre foque na satisfação do cliente. Esse precisa ser o seu maior objetivo. Afinal, de que outra forma irá obter lucro?

palestra para a força de vendas

Black Friday em lojas físicas: use a sua criatividade

Usar a criatividade pode acabar te ajudando muito mais do que você imagina! Com a pandemia do novo coronavírus, muitos produtos ficaram estocados.

Estou falando daquelas mercadorias que não estão vendendo bem. Geralmente, chega uma leva de produtos, todos são vendidos, e aquela mercadoria em específico continua ali…

A Black Friday é um bom momento para conseguir girar o estoque. Por isso, a dica é ser criativo: faça um kit especial e inclua essa mercadoria, junto com outras que costumam atrair mais a atenção dos clientes.

Crie combo atrativos aos olhos dos consumidores!

especialista em varejo

Ofereça diferentes alternativas de pagamento!

Eu já disse aqui e volto a repetir: muitos consumidores esperam o ano todo pela Black Friday. Ficam pesquisando produtos, preços, vão adicionando na lista delas, para comprar apenas nessa data.

Então, por que dificultar tudo? Faça ao contrário, facilite esse momento para elas. Ofereça meios alternativos de pagamento e parcelamento, mostre que vai fazer de tudo para que o cliente feche o negócio!

Ter flexibilidade nessas situações é um grande diferencial para a sua loja. É uma estratégia que vai te ajudar a trazer novos consumidores e preservar aqueles que já são fiéis.

Black friday em lojas físicas

Black Friday em lojas físicas: divulgue seus produtos

Divulgar os produtos ainda é fundamental para que o sucesso realmente seja alcançado. Crie uma boa estratégia de marketing, que chame a atenção dos consumidores, e divulgue nas redes sociais e em todos os lugares possíveis.

Mostre produtos que os clientes estão sempre em busca e que estarão com um desconto magnífico na Black Friday. Porém, apenas na loja física!

Faça campanhas de marketing que sejam apelativas. Chame o público para o seu varejo. Pode ter certeza de que isso vai dar uma grande diferença nas vendas!

dicas para comerciantes

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil!

Não deixe tudo para a última hora! Se quiser atrair os clientes e ter sucesso, você precisa começar agora a planejar sua Black Friday em lojas físicas.

Não se esqueça de colocar em prática todas as dicas que eu ensinei! Pode ter certeza de que, dessa forma, você irá vender muito na Black Friday desse ano.

Conte comigo para te ajudar a criar estratégias de venda. Eu posso ajudar seu time a ter muito mais sucesso nas estratégias comerciais.

Conheça a minha palestra que prepara a força de vendas para o mundo pós-pandemia.

E se quiser conversar comigo e tirar qualquer dúvida, é só clicar aqui!

investir em franquias

Investir em franquias ainda é o melhor negócio para os lojistas!

Investir em franquias continua sendo um ótimo negócio para todo lojista. Os números provam isso (vou falar sobre eles daqui a pouquinho)! É muito melhor entrar no mercado contando com a experiência de uma marca, tendo parceiros já estabelecidos e seguindo um manual do que dá certo.

Eu mesmo sou franqueado multimarcas de quatro franquias: Ana Capri, Arezzo, Lupo e Pandora. Recentemente, inaugurei a minha 12ª unidade da Lupo, no Shopping Trimais, no bairro do Tucuruvi, em São Paulo.  Considero franquia tão mais lucrativo que não tenho nenhuma multimarcas. Por isso, continuo abrindo lojas nesse modelo pois permite uma gestão mais dinâmica e com melhores resultados.

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, um período em que a economia brasileira passou por turbulências nunca experimentadas, o setor de franquias foi capaz de seguir faturando em todos os segmentos.

No artigo de hoje, irei mostrar por que lojistas precisam ficar atentos a oportunidades de investimento em franquias. E ainda vou dar algumas dicas de como escolher as marcas certas para trabalhar. Se ficar com alguma dúvida ao fim da leitura, clique aqui e envie a sua mensagem.

investir em franquias

Investir em franquias: faturamento com variação positiva

O setor de franquias conseguiu se recuperar significativamente no 2º trimestre de 2021, de acordo com uma pesquisa feita pela ABF (Associação Brasileira de Franchising).

Em 2020, com a explosão da pandemia, o faturamento chegou a cair quase pela metade em relação ao ano anterior, ficando em R$ 27,7 bilhões. Já em 2021, com o coronavírus recuando e a vacinação avançando, o cenário voltou a ser positivo. Apenas entre abril e junho, as franquias já faturaram R$ 41,1 bilhões.

Claro, os fatores que serviram como impulsionadores para a melhora no faturamento foram o avanço na imunização, como já citei, e o fim das medidas restritivas ao comércio. As lojas puderam voltar a funcionar normalmente, em seus horários integrais.

Além disso, os canais de vendas digitais impactaram positivamente no índice de desenvolvimento das franquias.

Preciso ressaltar que a pandemia não prejudicou apenas um setor da economia, e sim todos. A diferença é que as franquias conseguiram se recuperar rapidamente.

consultoria para o varejo

Investir em franquias: como escolher a marca ideal?

Se você tomar a decisão de investir em uma franquia, ainda terá um outro passo enorme, gigantesco, imensurável para dar: escolher qual delas!

Sim, não é fácil. Existem milhares de marcas vendendo franquias. Uma pesquisa rápida no site da ABF mostra muitas opções em cada segmento de mercado. Lojas de todos os tipos de vestuário. Focadas em todas as faixas etárias. Situadas em diversas faixas de preço e perfis socioeconômicos.

E estou falando só em varejo, que é meu segmento. Se a sua ideia é analisar também bares, restaurantes e empresas de serviços, é melhor reservar alguns meses para observar tudo com muita calma.

Eu separei aqui algumas dicas para quem está pensando em investir em uma marca de roupas ou calçados. Confira!

1- Comece pesquisando as franquias

Existem diversas possibilidades nesse setor, mas o que reduz as opções são os critérios que você determina. Talvez algumas estejam acima de sua capacidade de investimento ou então não se encontrem na região que deseja. Por isso, crie critérios de avaliação e vá afunilando até sobrarem poucas marcas, as que você investigará no detalhe do detalhe!

2- Considere as tendências da região

É muito importante que você faça um estudo amplo sobre a região em que pretende abrir sua franquia. Avalie se a área tem um bom mercado, se há outras empresas do ramo tendo sucesso, se existem mais unidades da marca em que você pretende investir.

É fundamental pensar sobre planos de expansão. Vamos imaginar que você está em Cuiabá e quer investir na loja X. Se já houver outras 10 unidades dela na cidade, a situação fica complicada. Talvez ainda haja espaço para a sua unidade, mas e quando você quiser ampliar os negócios? Quando desejar montar uma segunda loja?

Necessariamente, terá que ou fazer um investimento em outra cidade, o que dificulta sua logística, ou ficar em Cuiabá e montar uma loja de outra marca, o que dificulta a sua gestão.

Não estou dizendo que você não possa ser um franqueado multimarcas, ou que isso é ruim. Mas é um passo para dar lá na frente, depois de alguns anos de experiência, e não logo na fase embrionária da expansão.

dicas para comprar franquias

3- Analise a lucratividade da franquia

Para escolher a franquia, primeiro é necessário conhecer como funciona a marca: qual é o modelo de negócio dela? O ponto principal dessa questão é a lucratividade.

Alguns modelos possuem uma boa rentabilidade, mas o empreendedor precisa estar sempre atento. Além de a rede ter um negócio sólido, deve estar baseada em um bom mercado consumidor que consiga sustentá-la.

Então, analise se a franquia é lucrativa no dia a dia e se as projeções feitas pela marca realmente são verdadeiras.

4- Troque experiências

Você pode buscar informações sobre a rentabilidade e a lucratividade do negócio, o suporte oferecido, as expectativas iniciais e muito mais na COF – Círculo de Oferta de Franquia.

No documento, é possível encontrar os contatos de todos os franqueados atuais da marca e dos ex-franqueados que se desligaram da rede nos 12 meses anteriores. Telefone, converse. Fale com quem é bem-sucedido e entenda por quais motivos alguns empreendedores abandonaram a rede.

Depois levante as questões e apresente-as para o franqueador no decorrer da entrevista, concluindo se aquela franquia é ou não um bom investimento.

palestra para força de vendas

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil

Para investir em franquias e conseguir obter lucratividade, basta saber escolher. Você viu como, mesmo durante a pandemia, esse foi um setor que conseguiu crescer. Teve uma recaída, um reflexo da economia do país, mas se reergueu com muita velocidade.

Depois que abrir a franquia, você vai precisar vender. E muito. Nisso, eu posso te ajudar. Eu dou palestras online e presenciais para a força de vendas, ensinando estratégias certeiras para envolver e fidelizar clientes.

Clique aqui e conheça a minha palestra que prepara a força de vendas para o mundo pós-pandemia.

Conte comigo para te ajudar. Eu tenho uma longa vida empresarial, com sucesso atuando tanto na indústria quanto no varejo.

Se quiser conversar e tirar qualquer dúvida, é só clicar aqui!

Até a próxima!

dicas para vender mais no Dia das Crianças

Dicas para vender mais no Dia das Crianças: aproveite a transição para a adolescência!

Você, lojista, está buscando dicas para vender mais no Dia das Crianças? Está coberto de razão, pois essa data não pode passar em branco, mesmo que o seu público-alvo prioritário não seja formado por… crianças. Vou te explicar como aproveitar esse momento festivo para agarrar uma fatia do lucro imenso esperado pelo comércio neste ano.

Segundo estimativas da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), esse ano o Dia das Crianças deve registrar um crescimento de 3,4% no volume de vendas do varejo.

Ainda de acordo com a CNC, a expectativa é de que, durante esse período, as vendas consigam movimentar aproximadamente R$ 7,4 bilhões. Se isso se confirmar, será o melhor desempenho dos últimos 4 anos!

A adolescência não costuma ser uma fase fácil. Em quase todas as situações, os filhos começam a dizer que já são grandes. Mas quando chega o Dia das Crianças, repentinamente essa versão adulta desaparece e eles querem ganhar presentes de qualquer jeito.

E é claro que os pais acabam cedendo e compram alguma coisa para agradar os filhos. E é aí que você, que não vende brinquedos, pode lucrar. Vou te dar algumas dicas preciosas hoje. E se, ao fim da leitura, ainda tiver dúvidas, clique aqui e mande uma mensagem.

dicas para vender mais no Dia das Crianças

Dicas para vender mais no Dia das Crianças: demonstre interesse

Quando a criança entra na fase de transição para a adolescência, os gostos dela acabam mudando. Então, os pais podem chegar na sua loja um pouco perdidos, sem saber muito bem o que comprar.

Quanto mais você demonstrar interesse e tentar ajudá-los, maior serão as chances de fechar a venda. Por isso, faça perguntas sobre o adolescente, entenda como ele é, o que gosta de fazer no tempo livre…

Assim é possível compreender quais produtos da sua loja podem ser interessantes para o cliente e quais nem precisam ser oferecidos.

Por exemplo, eu tenho uma loja da Pandora. Se uma mãe chegar aqui em busca de um presente para a filha que está exatamente nesse período de transição para a adolescência, com certeza indicarei um colar com um pingente delicado ou um bracelete.

Meninas nessa idade costumam estar em busca de joias, sandálias mais “descoladas”, bolsas, roupas mais adultas etc.

Portanto, converse com os pais, faça perguntas! Atenção é um fator de extrema importância nesse momento.

consultoria de vendas para o varejo.

Você também precisa deixar claro que conhece o que está vendendo!

Entre as dicas para vender mais no Dia das Crianças, posso destacar essa: demonstrar conhecimento sobre os produtos que comercializa.

Se a sua loja vende artigos de esportes e chega um cliente que deseja dar ao sobrinho uma chuteira, mas não entende nada sobre o assunto, você precisará ajudar!

Mostre que realmente entende sobre o produto que está vendendo. Por exemplo, a chuteira para o futebol de campo é bem diferente daquela usada no futebol de salão!

Se você não souber tirar as dúvidas do cliente, certamente ele irá sair à procura de outra loja em que haja vendedores capazes.

Caso a pessoa já entenda sobre o produto que deseja adquirir, ainda é necessário ter conhecimento sobre o assunto, pois assim é possível conversar com o consumidor de igual para igual.

palestra para a força de vendas

Dicas para vender mais no Dia das Crianças: compartilhe experiências

Sabe o que os clientes adoram? Vendedores que possuem empatia e compartilham suas experiências. Essa é uma dica valiosa, anote ela aí!

Ao fazer isso, você faz com que o consumidor se sinta muito mais à vontade e seguro para realmente comprar em sua loja.

Mostre ao cliente que entende a situação, crie uma conexão com a informação que ele está apresentando! Vou te dar um exemplo:

Uma cliente foi até a sua loja procurando por uma sandália para dar de presente para a neta, mas não sabe como escolher. Se você tiver uma filha ou sobrinha com gosto parecido, consegue indicar um produto baseando-se apenas em sua experiência.

Pode dizer “Minha filha também queria uma sandália. Dei essa daqui e ela amou!”. Com certeza, a cliente ficará muito mais propensa a fechar a venda!

presente para adolescentes

Dicas para vender mais no Dia das Crianças: crie uma lista de consumidores finais!

Está anotando todas as dicas para vender mais no Dia das Crianças? Guarde tudo e depois coloque em prática, ok?

Essa é a última dica que separei para hoje: criar listas com os diferentes tipos de consumidores finais. Nesse caso, os adolescentes.

Analise todos os produtos que vende e quais podem ser oferecidos para cada tipo de adolescente, considerando contextos variados.

Ao organizar essas listas, ficará muito fácil de se preparar para as situações que precisará enfrentar! Para exemplificar:

Na minha loja Pandora, vendo braceletes, brincos, colares, anéis e charms (pingentes). Provavelmente, uma adolescente de 13 anos adoraria um colar ou um bracelete. Já uma de 14 anos gostaria muito mais de um anel ou de um brinco de argola.

Entendeu como funciona essa lista? Você vai separando de acordo com as idades de seus possíveis consumidores finais.

Contratar consultor varejista em São Paulo.

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil!

Agora que você já viu várias dicas para vender mais no Dia das Crianças, corra para fazer as mudanças necessárias no atendimento. Você vai ver as vendas aumentarem! Não é difícil fazer o que expliquei hoje. Basta ter dedicação e força de vontade!

E depois que o feriado passar, você pode aproveitar essas dicas para continuar lucrando. Afinal, o cliente gosta de vendedores que demonstram interesse e conhecimento em qualquer época do ano!

Conte comigo para te ajudar a criar estratégias de venda. Eu tenho uma longa vida empresarial, com sucesso atuando tanto na indústria quanto no varejo. Hoje, sou franqueado multimarcas e administro diversas lojas. Além disso, ensino lojistas e a força de vendas a alcançarem resultados melhores.

Conheça a minha palestra que prepara a força de vendas para o mundo pós-pandemia.

Posso te ajudar a criar estratégias para as próximas datas comemorativas, como o Natal.

E se quiser conversar comigo e tirar qualquer dúvida, é só clicar aqui!

escolha do ponto ideal

Escolha do ponto ideal: há ótimas oportunidade em bairros mais distantes!

A escolha do ponto ideal costuma ser uma grande preocupação dos lojistas que estão planejando abrir um novo negócio. Geralmente, o empreendedor procura espaços disponíveis apenas nos bairros mais sofisticados, mais centralizados, mais, digamos, nobres!

É uma falha estratégica. Talvez até, me perdoe a crítica, preconceituosa. Se você agir assim, além de pagar mais caro pelo aluguel, vai deixar passar excelentes oportunidades. Caminhe um pouco mais, observe melhor. Você encontrará pontos comerciais incríveis em bairros mais distantes, periféricos. E onde também circula muito dinheiro!

É sobre isso que desejo conversar hoje com você: flexibilidade. Capacidade de enxergar além do óbvio. Coragem para apostar no que é novo. Eu sei que você tem essas características. É por isso que está aqui, buscando informações, tentando ampliar seu conhecimento, certo?

Há poucas semanas, eu abri minha 12ª loja da Lupo. Eu não a instalei nos Jardins ou em Moema ou em Pinheiros, bairros de São Paulo com alta concentração de renda e cujo m² comercial é um absurdo de caro. Eu escolhi um ponto em um novo empreendimento no bairro Tucuruvi, na zona norte da cidade. E estou vendendo muito bem. O faturamento superou minhas expectativas mais otimistas.

Isso me motivou a abordar o tema da localização aqui no blog. Vou te mostrar como é fundamental ter um olhar mais amplo e sem preconceito, procurando por oportunidades em todos os locais de sua cidade. Se, ao fim da leitura, você tiver qualquer dúvida, clique aqui e mande uma mensagem.

escolha do ponto ideal

Escolha do ponto ideal: números que você deve observar!

A minha nova loja da Lupo fica no Shopping TriMais Places, localizado no Tucuruvi, um bairro que não está entre os mais desejados e procurados pelos empresários na hora de instalarem seus negócios.

O que não faz ABSOLUTAMENTE NENHUM SENTIDO! Todo lojista deveria lutar por um ponto comercial no Tucuruvi.

Vejamos:

– 52% dos moradores pertencem às classes A e B;

– A área de influência tem uma renda média domiciliar de R$ 7.423,00;

– A demanda estimada é de R$ 1,1 bilhão por ano!

Basta olhar esses números para ter a certeza de que O Tucuruvi deve ser levado em consideração na escolha do ponto ideal para sua próxima loja.

O Shopping Trimais Places, por exemplo, possui uma torre comercial com 15 andares e um supermercado maravilhoso, com muitos produtos exclusivos e itens de alto padrão. Características que atraem um público com um ótimo poder de consumo. A estimativa é de que 45 mil pessoas circulem pelo shopping todos os dias.

Contratar palestra para força de vendas em São Paulo.

Comece a olhar com mais carinho para regiões que não chamam tanta atenção!

São Paulo é mais do que um simples município: é um mundo com diversos outros mundos dentro. Em qualquer cidade grande do Brasil existe essa pluralidade.

Quando estou andando por São Paulo, sempre mantenho a mente aberta e livre de preconceitos. Busco por localidades diferentes para abrir um negócio. Os lugares em que ninguém presta atenção podem ser os que mais oferecem lucratividade.

No caso do Shopping TriMais Places, uma das maiores vantagens é poder negociar diretamente com o dono do shopping. O que não é possível em centros de compras de bandeiras tradicionais, onde tudo é discutido com intermediários, com comitês de investimentos formados por diretores e superintendentes disso ou daquilo. Você nunca fala com quem manda de verdade: o proprietário.

Já em regiões que começam a prosperar, como o Tucuruvi, a coisa é diferente: você fica amigo do dono do shopping, vira parceiro, um torce pelo outro.

O proprietário do TriMais, inclusive, foi na inauguração da minha loja! Nós estamos sempre conversando pelo telefone e ele demonstra um real interesse pelo meu sucesso.

Esse contato direto com o dono do shopping facilita toda a comunicação e as negociações de aluguel, condomínio e outras despesas. E também torna o ambiente muito mais acolhedor para que a sua loja possa prosperar.

Por isso, a mensagem que deixo hoje é: saia dos grandes centros. Abra seus olhos! Livre-se dos preconceitos. Tenho certeza de que você está perdendo diversas oportunidades simplesmente porque é apegado a essa ideia de só investir no que é tradicional.

Contratar consultoria para o varejo em São Paulo.

Consultoria especializada para lojistas de todo o Brasil!

Se você precisar de ajuda para entender como a escolha do ponto ideal pode alavancar o seu negócio, conte comigo. Clique aqui e envie uma mensagem agora mesmo. Terei o maior prazer em te ajudar a prosperar.

Eu sou franqueado multimarcas das marcas Ana Capri, Arezzo, Lupo e Pandora. Administro quase 30 lojas em diferentes cidades do Brasil. São comércios de rua e de shopping. Ou seja, conheço todas as estratégias para as mais diversas situações comerciais. Seja lá qual for o seu problema, eu já o enfrentei e o superei. Já passei por isso, acumulei conhecimento e, agora, posso encurtar o seu caminho para o sucesso.

Além de lojista multimarcas, sou consultor especializado em varejo. Dou palestras online e virtuais para a força de vendas. Atendo empresas localizadas em todo o Brasil. Pode me chamar para orientar seu time. Eu ensino a encantar e fidelizar clientes.

Clique aqui e conheça a minha palestra que prepara a força de vendas para o mundo pós-pandemia.

Estou aguardando seu contato!

Até a próxima!