Character illustration of photographers with cameras

A importância de boas fotos e de saber comunicar a marca on-line

Você sabia que as fotos divulgadas do seu produto impactam diretamente no retorno de vendas? É isso mesmo, o universo digital e das redes sociais é bem exigente nesse quesito. Na verdade, são os consumidores que precisam desse estímulo visual para se interessar por uma página ou site. A compra ocorre primeiro pelos olhos, por isso a importância de investir em boas fotos e de saber comunicar a marca on-line.  

Segundo o Sebrae, pesquisas apontam que 93% dos consumidores são influenciados pelo visual dos produtos e do site na hora da compra. A partir desse cenário e aproveitando esse momento de transformação ocasionado pelo coronavírus, vale a pena analisar sobre as fotos e toda a identidade visual que você publica da sua marca. Ainda mais no varejo, que detém um portfólio variado e que pode ser muito bem explorado com boas fotos de qualidade. 

Mas afinal, o que é considerado uma foto ruim? Tome nota: 

– Fotos tremidas, borradas; 

– Fotos com baixa qualidade e aspecto pouco profissional; 

– Fotos com muitas cores e elementos que tiram o foco do produto; 

– Fotos escuras. 

Esses itens já dizem muito sobre o que você lojista não deve fazer nas fotos dos seus produtos. Também não é recomendado utilizar fotos da internet, pois além da maioria ser de baixa qualidade, podem ter direitos autorais envolvidos. Então o que fazer? 

Alguns pontos são fundamentais e devem ser considerados, vamos lá: 

● Uma boa foto precisa de uma boa iluminação. Uma opção viável é utilizar a luz natural do dia; 

● Qualidade é tudo – invista em equipamentos profissionais ou até em um fotógrafo; 

● Organize o cenário com elementos básicos, para que não chamem mais atenção que o seu produto; 

● Fotografe de vários ângulos um mesmo item – o cliente busca detalhes quando pretende comprar pela internet, não economize nesse sentido; 

● Faça fotos que simulam o uso do seu produto – vale pensar no investimento em modelos; 

● Fotos diferenciadas dos detalhes enriquecem a visão do consumidor – inspire-se no Pinterest, rede social de fotos com várias referências. 

Busque referências e recomendações na internet: 

Agora é hora de pesquisar e buscar recomendações de um fotógrafo profissional. A vantagem de fazer parceria com alguém capacitado é a certeza de que as imagens serão de alta qualidade e farão jus aos produtos, fator decisivo na hora da compra. Lembrando que todos esses elementos contribuem para uma excelente experiência de compra do consumidor. Uma outra solução seria solicitar as fotos aos fornecedores, mas nem sempre são imagens que conversam com a proposta do seu negócio, por isso é válido pensar a respeito. 

Para comunicar a marca on-line com sucesso, também é necessário investir em uma identidade visual, que inclui logo, paleta de cores, estilo das fotos e da comunicação. Todo esse conjunto se fortalece na mente do cliente e faz da sua loja uma referência no ramo.  

Dica: não economize nas informações sobre o seu produto, coloque de 3 a 5 fotos, medidas, tamanho, cores, matéria-prima e outras características. Em alguns casos, vale até gravar um vídeo para as redes sociais, mostrando detalhes e até formas de uso. Tudo isso enriquece a presença digital! 

Deu para perceber como a imagem da marca é importante para a sua vitrine virtual? Invista nessas melhorias, já que o primeiro contato que o cliente vai ter com a sua loja será pelas fotos. 

Quer saber mais sobre a transformação digital no varejo e como ela pode ajudar sua empresa durante a crise? Clique aqui! 

Compartilhe:
Plan Planning Strategy Business Ideas Concept

Saiba como iniciar o planejamento para vender on-line

A crise do coronavírus influenciou diretamente nos hábitos de compra do brasileiro, como já falamos nesse conteúdo. Impossibilitados de comprar presencialmente e passando um tempo maior em casa, as pessoas têm buscado cada vez mais fazer compras pela internet. Mas fique calmo, isso não quer dizer que as lojas físicas vão deixar de existir, na verdade o varejo está passando por um processo de transformação gigante, que foi adiantado pela covid-19.

Com o constante crescimento desse novo hábito de compra e dos novos consumidores, fica nítido a importância de integrar lojas física e on-line. Segundo a Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, foram mais de R$ 9 bilhões faturados pelo varejo digital em abril, um aumento de 81% em relação ao período do ano passado. Os números são animadores e podem trazer novas possibilidades para os lojistas nesse momento de crise.

No entanto, existem hoje inúmeras maneiras de vender online, mas isso não ocorre da noite para o dia. Antes de tomar qualquer atitude, começar pelo planejamento é a forma mais assertiva de obter resultados eficazes. Listamos abaixo três itens imprescindíveis para iniciar o planejamento para vender pela internet, vamos lá?

  1. Escolha da plataforma/canal de venda:

Esse é um dos pontos mais importantes a serem considerados. Para criar um e-commerce completo é preciso passar por diversos processos, dentre eles a definição e compra do domínio (endereço do seu site). Depois, escolha a plataforma em que será integrado o domínio, a loja e os meios de pagamento (Pagseguro, Paypal e Mercadopago são os mais conhecidos e seguros). Também será necessário definir os meios de envio (Correios ou transportadoras) e adquirir um certificado on-line (licença para emitir notas fiscais eletrônicas das vendas que fizer). Para quem deseja uma opção mais simplificada, começar a vender pelas redes sociais pode ser a saída. O Instagram, por exemplo, é uma mídia mais visual, então invista em boas fotos e fale sobre os seus produtos na rede. No Facebook é possível divulgar a sua loja por meio de fanpage e ainda compartilhar a página nos grupos, que podem trazer um retorno interessante nas vendas. Dá até para usar o WhatsApp Business nesse início das vendas online, criando um catálogo atrativo e compartilhando descontos e ofertas especiais em listas de transmissão. A nova função de pagamento e transferência pelo aplicativo, anunciada recentemente e que será disponibilizada nos próximos dias, pode ser a oportunidade ideal;

  • Capacitação da equipe:

É importante selecionar e, se preciso, capacitar um time para as vendas on-line. Essa equipe será responsável pela produção de conteúdo das redes sociais – que vai além de publicar somente os produtos, atendimento ao cliente, financeiro e logística – pontos principais do processo de venda pela internet;

  • Organização do estoque:

A organização será o guia do planejamento para vender online, a começar pelo estoque. Ao abrir esse canal de venda, além dos clientes fidelizados outros podem surgir por conta da expansão que a internet traz. Algumas empresas contratam sistemas ERP, softwares que centralizam os dados e processos de uma organização em um único sistema, o que pode contribuir com a gestão do estoque e toda a jornada de compra.

Partindo desses pontos, fica mais fácil para você lojista expandir os negócios para o digital e ainda enxergar formas de motivar a equipe nesses tempos incertos. Depois de definir o canal e organizar todos os detalhes, basta divulgar para os consumidores a novidade!

Quer saber mais estratégias para aplicar durante esse momento de crise? Clique aqui e tenha acesso ao nosso conteúdo!

Compartilhe:
Men showing a WhatsApp Messenger icon

Conheça os recursos do WhatsApp Business para melhorar o seu atendimento online

Com a integração das lojas físicas e o universo digital, algumas ferramentas facilitam o dia a dia e otimizam os processos do varejo. Uma delas é o WhatsApp Business, aplicativo gratuito disponível para Android, IOS e versão web. Segundo último dado disponibilizado pela empresa em 2017, o Brasil tem mais de 120 milhões de usuários ativos, o que demonstra grande aderência do aplicativo na vida dos consumidores. Essa é a oportunidade dos lojistas para alcançar mais pessoas de forma eficiente. 

Como essa versão pode ajudar no seu atendimento? Veja e compare as diferenças entre WhatsApp Business e WhatsApp Messenger: 

  • Perfil comercial: O aplicativo, criado especialmente para as pequenas empresas, oferece um perfil comercial para ser preenchido com nome, descrição, endereço (com mapa), e-mail, horário de atendimento e site; 

Vantagem: Passa seriedade e confiança aos consumidores que entrarem em contato por esse canal, além de centralizar as informações mais importantes e úteis sobre o seu negócio. 

  • Respostas rápidas: Na versão comercial é possível salvar e reutilizar mensagens enviadas com frequência, otimizando o tempo de respostas. A função pode ser acessada em Configurações > Ferramentas Comerciais > Respostas rápidas, definindo as mensagens e os atalhos (palavras-chaves) para utilizar nas conversas; 

Vantagem: Essa opção facilita na hora de responder um grande volume de conversas e diminui o tempo de espera de resposta para os clientes. 

 Respostas automáticasOutra função interessante para os lojistas são as respostas imediatas e automáticas. Dá para criar uma mensagem de ausência quando você não estiver disponível ou até mesmo para depois do expediente. Você também pode criar uma mensagem de saudação para os novos consumidores, apresentando sua empresa e agradecendo o contato; 

Vantagem: Mais uma forma de facilitar o atendimento, pois além do envio automático, pode-se definir os horários em que as mensagens serão enviadas. 

 Catálogo: Esse item é essencial para o varejo, pois nessa função dá para criar um catálogo com os produtos e serviços oferecidos. Os itens podem ser cadastrados separadamente, com fotos, preço, descrição e link; 

Vantagem: Já imaginou poder centralizar em um aplicativo o atendimento, a vitrine virtual e ainda realizar as vendas? Sucesso! 

 Etiquetas: O WhatsApp Business disponibiliza etiquetas de cores diferentes para organizar contatos e conversas. Por exemplo, a etiqueta verde pode ser utilizada para os novos clientes, assim fica mais fácil de encontrá-los; 

Vantagem: Organização é tudo quando se trata de atendimento, principalmente online. Com as etiquetas dá até para separar os assuntos mais urgentes e que precisam de atenção. 

 Relatórios: O aplicativo apresenta um relatório das conversas, mostrando a quantidade de mensagens enviadas, entregues, lidas e recebidas. Esses dados podem ser acessados em Configuração > Ferramentas comerciais > clique nos três pontinhos do canto superior direito > Estatísticas; 

Vantagem: Para os lojistas que são adeptos às listas de transmissão, fica mais fácil de acompanhar e analisar o retorno do atendimento pelo aplicativo, se tem sido efetivo ou não. 

Uma novidade ainda mais recente, anunciada no último dia 15, é que o WhatsApp trará em primeira mão para o Brasil um novo recurso de pagamento e transferência dentro do aplicativo, que será disponibilizado nas próximas semanas. Inicialmente a parceria é com o Banco do Brasil, Nubank e Sicredi, das bandeiras Visa e Mastercard – em parceria com a Cielo. Os pagamentos serão ativados e assegurados pelo Facebook Pay, utilizando senhas ou biometria, e estará disponível nas duas versões (Messenger e Business). 

Com todas essas vantagens que o mensageiro comum não oferece, é bastante vantajoso optar pelo WhatsApp Business na sua loja. Todos os recursos oferecidos pelo aplicativo podem aumentar o seu poder de relacionamento com os clientes. O app pode ser usado em um celular com dois ou mais chips – mantendo a versão Messenger e a Business, ou utilizando um número de telefone fixo no cadastro. 

Quer saber mais dicas? Clique aqui para assinar nossa newsletter e acompanhar todas as novidades do setor! 

Compartilhe: