FOTO POSTS 01

O cliente chegou: como não perder a venda?

Vender é o objetivo de qualquer loja, mas em muitos casos a venda não sai como o esperado e o vendedor não consegue fechar a compra. Afinal, como seguir o protocolo para não perder a venda?

Todo empreendedor que tem uma loja física sabe como é difícil o cliente finalmente entrar na loja.

Por isso, cliente que entra na loja não pode sair de mãos vazias. É preciso finalizar a venda!

Para ter sucesso na parte mais importante da jornada de compra, a loja e os funcionários precisam apresentar algumas características fundamentais que vamos abordar neste post.

Como não perder a venda

Uma série de motivos pode garantir (ou não) que o cliente entre na sua loja.

Mesmo aquela pessoa que entrou “só para dar uma olhadinha” tem potencial para sair com uma sacola nas mãos.

Por isso, não desista de ninguém que entrou na loja – nem aqueles que foram comparar preço.

E se alguém entrou na sua loja, então você já está um passo à frente da concorrência.

Tudo importa e qualquer detalhe pode fazer toda a diferença: desde o primeiro contato até a parte estética do estabelecimento.

Harmonia da loja

Quando falamos que os detalhes podem fazer a diferença durante a compra é porque esse fator é capaz de agir tanto de modo positivo quanto negativo. Por isso, cuidado!

Alguns detalhes podem até passar despercebidos, mas mesmo que o cliente não se dê conta, são inadmissíveis.

Uma lâmpada queimada, por exemplo. Que tipo de credibilidade a loja vai passar ao consumidor se ele entrar e der de cara com uma lâmpada queimada? Isso é sinal de relaxo.

Outro cuidado que todo gerente ou supervisor de vendas deve ter é com a vitrine.

A apresentação da loja é o cartão de visitas para o cliente.

Por isso, de forma alguma o interior da loja pode estar bagunçado.

Peças fora do lugar, caixas espalhadas pelo ambiente, desorganização no caixa… nada disso!

Tudo deve estar em seu devido lugar para que o cliente consiga olhar as peças e se movimentar livremente naquele espaço.

Treinamento dos funcionários

É fato: o treinamento faz toda diferença no planejamento de vendas.

O vendedor bem treinado consegue despertar no cliente uma característica fundamental para vender qualquer produto: a confiança.

Você provavelmente já deve ter comprado alguma coisa, qualquer coisa que seja, por conta do bom tratamento que recebeu, não é mesmo?

Então, o cliente precisa se sentir à vontade e seguro dentro da loja. Ele sabe que pode confiar no vendedor e que não será enganado durante a compra.

Isso está diretamente ligado a outro fator importante: a apresentação do produto.

Todos os funcionários têm a obrigação de conhecer cada detalhe do produto que estão tentando vender.

O vendedor precisa ter na ponta da língua as respostas para qualquer dúvida que o cliente possa ter durante a jornada de compra.

E não adianta inventar qualquer coisa ou tentar “se virar nos 30”.

Hoje não existe isso: lembre-se que as informações sobre o produto estão disponíveis na internet e o cliente tem todo direito de checar se o que o vendedor está falando é verdade ou não.

Sendo assim, seja preciso nas informações!

Integração dos canais de venda

Agora que o cliente já entrou na loja e está disposto a comprar (e os funcionários dispostos a vender), só falta encontrar o que ele está procurando.

Mas o produto que o cliente pediu acabou. E agora?

Você volta do estoque de mãos vazias e fala que não tem nada a oferecer?

Claro que não!

Uma possibilidade é levar opções semelhantes ao pedido, por exemplo: o cliente pediu um sapato vermelho e o vermelho não tem.

O que você faz? Traz diversos pares de outras cores e outros modelos para deixa-lo interessado.

Mas pode acontecer desse cliente ter entrado na loja atrás de um produto específico, e se ele não encontrou suas chances de virar as costas e ir embora são grandes.

Se o produto não está na vitrine nem no estoque o próximo passo é checar no site da empresa e verificar se é possível encontrá-lo em uma loja parceira ou na distribuidora, por exemplo.

Assim é possível agendar o recebimento e finalizar a venda mesmo sem que o produto esteja fisicamente na loja.

Vamos vender mais?

Essas são dicas básicas que precisam fazer parte de qualquer loja que atue no varejo.

Valem para vendedores diretos, gerentes de vendas e até representantes.

São características simples, mas fundamentais para aumentar as vendas da empresa, independentemente de seu segmento de atuação.

Agora é só colocar em prática!

Quer saber mais sobre estratégias de vendas voltadas para o varejo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo toda semana!

Posts Relacionados

Compartilhe:
POST FORMATO UNICO 03

Como aumentar as vendas do seu negócio

Toda empresa que atua no varejo está em busca do mesmo objetivo: aumentar as vendas.

Só que para conseguir prosperar no varejo o lojista precisa estar ciente de que precisa apresentar uma série de requisitos básicos em seu comércio.

Neste post, listamos 4 características fundamentais que todo varejista precisa ter em sua loja para vender mais.

Conheça seu cliente

Nenhuma estratégia de vendas vai dar certo se você não souber exatamente para quem está vendendo seu produto.

Isso não significa conhecer detalhes da vida pessoal do cliente, mas sim entender seu comportamento de compra.

O que o consumidor procura ao entrar na loja?

Por que ele compra da sua loja? É pelo preço ou pela qualidade? Qual das duas opções ele preza mais?

Com que frequência seu cliente realiza compras online?

A partir do momento que você tiver a resposta para essas perguntas é possível definir estratégias de marketing mais eficientes para alcançar seu objetivo.

Invista em bom atendimento

O bom atendimento só é possível através do treinamento.

Uma equipe bem treinada e eficiente é determinante para o sucesso nas vendas.

É importante que os funcionários conheçam bem o produto que estão vendendo: lembre-se que eles estão ali para solucionar o problema do cliente.

E a venda é uma consequência dessa solução.

Além disso, é fundamental que a equipe esteja alinhada com os propósitos da empresa: se o vendedor não acredita no que está vendendo, como vai convencer o consumidor de que essa é uma boa escolha?

Fique atento para essa questão.

Outra qualidade do bom vendedor é, claro, o tratamento dado ao cliente.

Os vendedores devem ser solícitos, educados e, o mais importante, deixar o cliente à vontade e seguro para tomar suas próprias decisões.

Nada de ficar empurrando produto!

E que tal dar aquela gratificação ao seu cliente mais fiel?

Ao invés de convidá-lo para uma promoção disponível para qualquer cliente (até mesmo aquele que nem conhece sua loja), ofereça descontos e brindes para aquele consumidor que sempre compra de você.

Além de estreitar o relacionamento e deixar claro para esse cliente que ele é importante, essa estratégia pode garantir ainda mais vendas e até aumentar o ticket médio desse consumidor.

Use a tecnologia a seu favor

Se sua empresa não tem um bom site nem perfis nas redes sociais, então esse recurso pode ser o que falta para aumentar suas vendas.

Hoje é simplesmente impossível pensar o varejo sem uma presença digital.

As pessoas não compram apenas pessoalmente: pense em quantas vendas a mais você poderia ter por conta da internet.

Praticamente todo mundo tem um perfil em redes sociais como o Facebook e Instagram.

Lembra que a primeira dica foi sobre conhecer seu cliente?

Faça sua lição de casa: descubra em quais redes sociais ele está e o que ele gosta de ver, receber e comprar pela internet.

Essa é mais uma ótima estratégia que pode ser usada pela sua equipe de marketing.

Não esqueça do pós-venda

A presença digital da sua empresa também pode ser aplicada no pós-venda.

Suponha que você tenha uma loja de roupas e acabou de vender um vestido para uma cliente.

Você pode mandar uma mensagem pelo Facebook perguntando se ela gostou do produto ou pode até pedir para ela marcar o perfil da empresa quando for usar o look.

Olha que maneira bacana de fazer com que outras pessoas vejam sua marca – e o melhor de tudo: sem pagar nada por isso!

Outra forma de manter contato com o cliente após a venda é através de conteúdo informativo.

A internet é uma ótima ferramenta de vendas, mas ela não serve só para isso.

Crie um blog com conteúdos úteis e interessantes sobre os produtos que você vende.

Conseguiu vender um vestido? Por que não enviar para a cliente um post sobre diversas combinações com esse produto?

O pós-venda é importante para saber o que o consumidor achou do atendimento, por exemplo, mas ele também é uma ótima forma de manter o cliente interessado e em contato constante com a marca.

Você conhece seu cliente, sabe quais canais digitais ele mais gosta e sabe quais são suas preferências nessas redes: agora é só produzir o conteúdo que você sabe que ele quer ver!

Agora ficou mais fácil pensar na sua estratégia de vendas?

Caso tenha dúvidas ou queira saber mais sobre esse tema, entre em contato conosco.

Conheça a VC Consulting e saiba o que podemos fazer pelo seu negócio!

Posts Relacionados

Compartilhe:
POST FORMATO UNICO 02A

Transformação digital no varejo: o que você não pode deixar passar

A transformação digital no varejo não é mais uma tendência, e sim uma realidade do mercado.

A mudança comportamental dos consumidores, principalmente por conta do surgimento de novas tecnologias, fez com que o varejo deixasse de ser apenas um simples local de compra e venda.

As regras do jogo mudaram e as empresas que quiseram continuar na disputa precisaram se reinventar.

Como acompanhar a transformação digital do varejo?

As mudanças que surgiram com a transformação digital vão desde as mais simples até as mais inovadoras.

De qualquer modo, o fato é que algumas dessas mudanças precisam fazer parte da realidade do empreendimento.

Lembre-se que hoje o varejo não é mais um simples ponto de venda.

Cada cliente possui uma demanda específica e é preciso entendê-las e adaptar o que a empresa oferece de acordo com essas novas exigências.

Tem cliente que busca conveniência, acesso facilitado, personalização, atendimento VIP…

Seja o que for, o consumidor precisa estar no centro das estratégias de vendas da sua empresa

Para isso, todas as decisões precisam estar alinhadas com uma equipe que vai trabalhar especialmente para essa finalidade: o marketing.

A equipe de marketing vai analisar o comportamento e as preferências do consumidor: qual horário ele prefere comprar, em qual momento do mês o cliente está mais propenso a gastar mais… entre outras informações cruciais para desenvolver estratégias para alavancar as vendas.

Neste post, selecionamos algumas das principais tecnologias implementadas em lojas do varejo para você ficar de olho. Confira:

Inteligência artificial

Quando o e-commerce surgiu a maioria das lojas físicas ficaram com medo de perder espaço para a novidade.

A possibilidade de comprar algum produto sem sair de casa (e recebê-lo nas mesmas condições) encheu os olhos dos consumidores que buscavam soluções rápidas e práticas.

Mas o comércio online já mostrou que sua presença não veio para acabar com as lojas físicas, e sim complementá-las.

Os mesmos recursos utilizados para vender através da internet também têm muito a oferecer ao comércio físico.

Aplicações de inteligência artificial como realidade aumentada e provador inteligente já são usadas por diversas lojas para auxiliar durante a jornada de compra.

Com a inteligência artificial é possível otimizar a busca do consumidor através do site e sugerir exatamente o que ele está procurando.

Aliás, nem é preciso falar que sua loja física PRECISA de um site, não é mesmo?

A realidade aumentada é outra carta na manga muito útil para o consumidor.

E você provavelmente já deve ter se deparado com ela ao entrar em um site que vende sapatos, por exemplo.

Esse recurso permite visualizar a disposição completa do produto: as laterais do sapato, a sola, a visão de cima, etc.

Qualquer empresa que vende calçados, acessórios e vestuário deve aplicar a realidade aumentada no site para que o cliente saiba exatamente o que está comprando.

O provador inteligente é outro recurso que tem muita utilidade para quem vende roupas.

Com ele, o cliente pode simular a iluminação do ambiente de acordo com a escolha do produto.

É possível escolher ambientes claros simulando um dia ensolarado, lugares fechados, ambientes noturnos, entre outras opções.

Assim, o consumidor consegue escolher o item exatamente de acordo com a ocasião.

Análise de dados

Com tanta tecnologia disponível no mercado, o varejo simplesmente não pode mais depender de achismos.

O cenário ficou tão cheio de possibilidades que é inviável determinar preços, promoções e outras estratégias de vendas com base no que algumas pessoas acreditam ser o ideal.

É por isso que um dos mecanismos que revoluciona o varejo todos os dias é a análise de dados.

São informações sobre as decisões de compra do consumidor, suas preferências, suas compras anteriores e possíveis produtos que ele pretende comprar amanhã.

E quanto mais informações você tiver sobre o cliente, melhor!

Já pensou que incrível conseguir prever o comportamento do cliente?

Pois é, a análise de dados torna tudo isso possível.

As vantagens são enormes: ao tomar as decisões corretas é possível economizar tempo e dinheiro, pois a empresa vai oferecer exatamente o que o cliente está procurando naquele momento.

Lembra da equipe de marketing que mencionamos lá em cima?

Então, é através da análise de dados e das informações disponíveis que o marketing consegue desenvolver as estratégias corretas para vender mais.

Cooperação entre o offline e o online

De acordo com o Sebrae, integrar todas as áreas de um empreendimento é facilitar a vida do consumidor.

Isso significa que todos os canais de atendimento da empresa precisam se comunicar entre si, pois eles se complementam.

Exemplo: da mesma forma que o cliente consegue comprar o produto pessoalmente, ele também precisa ter a opção de comprá-lo através da internet.

E mesmo se o cliente tenha comprado o produto pela internet, ele pode ter a opção de realizar a troca em uma loja física.

Não se esqueça de que o consumidor está no centro das estratégias de vendas da empresa, então nada melhor do que oferecer diversas possibilidades para ele continuar comprando de você.

Essa integração entre os canais online e offline tem o nome de omnichannel.

Lembrando que quanto mais possibilidades você oferecer ao cliente, melhor as chances de concretizar uma venda.

Por isso, é fundamental que a empresa esteja presente e seja ativa no mundo digital através de site, blog, aplicativos e redes sociais, por exemplo, para que o consumidor encontre seu serviço com facilidade!

Mais que produtos: soluções

Oferecer ao consumidor a possibilidade de transitar entre o offline e o online melhora a experiência de compra, e quanto melhor a experiência que sua empresa oferecer, maior as chances de fidelizar esse cliente.

Entrar em uma loja, comprar e ir embora é um comportamento que ficou no passado.

A jornada de compra começa muito antes de efetivamente comprar alguma coisa.

Muitas empresas ainda vendem do modo analógico e aí está a oportunidade para os empreendimentos inovadores que querem se adaptar à nova realidade do varejo.

Antes de tentar vender um produto ou serviço é preciso compreender a necessidade do consumidor.

E com as ferramentas disponíveis hoje no mercado está cada vez mais fácil de descobrir o que e como vender.

Quer conhecer mais sobre esse e outros conteúdos sobre o varejo?

Clique aqui para assinar nossa newsletter e acompanhar todas as novidades do setor!

Compartilhe: