image

Loja de shopping X loja de rua – o que vai acontecer?

Em tempos de covid-19 e todas as mudanças ocasionadas pela pandemia, é complexo fazer uma previsão exata de como serão os próximos dias no varejo. Enquanto não há uma vacina para lidar com a questão de saúde pública, os lojistas terão que seguir pensando em estratégias que fortaleçam o seu negócio. É aí que surge a dúvida: loja de shopping X loja de rua – o que vai acontecer?  

Com a retomada gradual dos comércios, que na maioria das cidades tem funcionado com horário de funcionamento reduzido e diversas restrições, praças de alimentação, cinemas, teatros e outros espaços dos shoppings – que antes aglomeravam pessoas, estão proibidos de retomar às atividades nos próximos meses. Esses ambientes, de alguma forma, eram estímulos para que as pessoas visitassem os centros comerciais, por isso houve uma queda drástica desses passeios e consequentemente no consumo das lojas. 

Alguns varejistas acreditam que essa é a grande oportunidade de fortalecer as lojas de rua, pois esses locais terão meios de atender os consumidores com mais segurança. Além disso, é uma forma de retornar aos costumes antigos, em que só existiam os comércios de bairro e as pessoas valorizavam ainda mais essas relações. Pode ser que essa tendência se instale rapidamente e é preciso que você esteja preparado.  

Sempre reforçamos aqui que isso não quer dizer que os shoppings serão extintos, muito pelo contrário, esses grandes centros terão que repensar as estratégias internas e rever as condições que oferecem aos lojistas. As taxas elevadas praticadas acabam influenciando bastante em momentos de crise como o de agora. Para os lojistas que apreciam o varejo e trabalham atentos às inovações, os comércios de bairros podem ser uma possibilidade de fortalecimento neste período de transformação. 

O período acarreta uma descentralização do comércio, colocando foco nos lojistas de rua. Conheça as vantagens e desvantagens do comércio nos bairros: 

  • A loja de rua tem um custo 30% menor do que a loja de shopping; 
  • É possível estabelecer um relacionamento mais próximo com os consumidores, o que gera fidelização; 
  • O varejo de rua tem maior liberdade e flexibilidade em fazer alterações na sua loja, atendendo às expectativas do seu público; 
  • Da mesma forma ocorre com as mudanças de horários – lembrando que no momento as lojas seguem funcionando com horário reduzido por conta do coronavírus; 
  • Espaço limitado de estacionamento e falta de segurança; 
  • O investimento de divulgação e marketing são de responsabilidade do lojista. 

Vale ressaltar que os comércios de rua favorecem a circulação da economia local, contribuindo com o crescimento e desenvolvimento da região. Sem contar que podem trazer soluções aos moradores do bairro, que provavelmente vão optar por comprar um produto próximo de casa, sem encarar longas distâncias. Com toda essa situação, é possível que o consumo se torne mais consciente e você tenha que colocar na balança o que mais vale a pena.  

E você, tem alguma previsão do varejo para esse período de crise? Se quiser mais dicas, clique aqui e tenha acesso ao nosso conteúdo! 

Compartilhe:

337 Responses

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *